Orientações
para as famílias

Estamos muito felizes com a retomada das atividades da Mundo. Essa reabertura, no entanto, acontece em um momento ainda bastante crítico da pandemia na Capital, exigindo extremo rigor no cumprimento das medidas sanitárias que a Covid-19 nos impõe. Revisamos e atualizamos a cartilha de protocolos que seguiremos nos próximos meses, para que possamos continuar recebendo as crianças e os pais com a maior segurança possível. Pedimos que leiam com atenção e que atendam a todas as solicitações aqui especificadas.

Dentro deste contexto complexo, a Mundo precisa estabelecer e seguir uma linha de conduta clara e objetiva, respeitando o decreto e obedecendo parâmetros de eficácia comprovada. Seguimos as determinações de órgãos como a Organização Mundial da Saúde, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, o Ministério da Saúde, as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria.

Desde já, agradecemos sua colaboração nessa nova etapa. Temos certeza de que estamos unidos pela mesma motivação: priorizar acima de tudo o bem-estar e o desenvolvimento das crianças.

Ingresso do aluno e familiares na escola

A entrada no ambiente escolar necessita que seja cumprido um protocolo sanitário rígido neste momento. A escola adquiriu um equipamento para aplicação semanal de quaternário de amônia, um potente desinfetante de alta tecnologia, em todos os ambientes escolares. Para garantir a eficácia e a durabilidade dessa assepsia, é fundamental reduzir ao máximo qualquer possibilidade de contaminação. Reforçamos a importância de que sejam respeitadas as sinalizações indicativas das medidas de prevenção, cuidado e distanciamento.

Solicitamos que cada criança seja acompanhada por UM ÚNICO familiar dentro do espaço da escola. Em se tratando dos alunos mais velhos (Jardins A e Jardins B), já habituados e autônomos dentro da dinâmica escolar, solicitamos que se avalie a possibilidade de que sejam deixados no pátio da escola sob a observação da colaboradora que encaminhará a criança a sua sala de aula.

A primeira medida preventiva adotada é a verificação da temperatura, que tem como objetivo identificar uma pessoa com quadro infeccioso, independente do diagnóstico. Mesmo durante esse procedimento será necessário manter o distanciamento de 1,5m entre as pessoas.

Após a verificação da temperatura, o aluno e o familiar responsável deverão higienizar o calçado em um tapete com saneante, as mãos com álcool gel e a mochila com álcool 70% ou peróxido 3M. Também estará disponível spray antisséptico Visto Bio para roupas.

Utilização dos espaços coletivos

Distanciamento em sala de aula

Cartazes informativos expostos em toda a escola indicarão a utilização adequada de cada ambiente. Recomenda-se manter distanciamento nos corredores, escada e sanitários. O piso está adesivado com orientações de fluxo e demarcação de espaço.

Ao levar e buscar o seu filho em sala de aula, pedimos atenção especial em manter distância entre uma família e outra. O tempo de permanência do familiar nas dependências da escola deve ser o mais breve possível.

 

Os familiares não podem ingressar nas salas de aula

Lembrem-se de que os espaços foram minuciosamente higienizados para as crianças. Colaborem para que assim permaneçam.

 

Fluxo de entrada e saída

Solicitamos que a entrada seja pela portaria principal e a saída seja pelo pátio dos fundos (pátio do tobogã). O sentido do fluxo a ser percorrido está demarcado por todo o caminho e é muito importante que essa orientação seja cumprida.

 

Uso dos pátios

O pátio será de uso exclusivo dos alunos durante atividade escolar, sendo esse ambiente devidamente higienizado entre uma turma e outra. Está vedada a permanência dos alunos nos pátios depois do horário escolar, com ou sem acompanhamento do responsável.

 

Materiais vindos de casa

O mobiliário e os materiais de sala de aula estão organizados de forma a facilitar a higienização constante. Solicitamos que materiais de casa não sejam trazidos para a escola. Por esta razão, as atividades ‘Dia do Brinquedo’ e ‘Dia do Livro’ aguardarão mais um pouco para retornarem à rotina de atividades.

 

Uso de máscaras

Adultos e crianças maiores de 6 anos, ao adentrar a escola, deverão estar de máscara, utilizando-a da forma correta, tapando nariz e boca. Solicitamos que a máscara não seja retirada em NENHUM MOMENTO, nem ao falar com os professores ou mesmo com as próprias crianças.

Não há exigência quanto ao modelo de máscara a ser adotado. As máscaras tipo PFF2 são exigidas somente em situação de grande aglomeração ou ambientes com alto risco de contaminação, categoria em que a escola não se inclui. Não há unanimidade quanto à eficácia de um modelo de máscara em detrimento de outro em ambientes de baixa contaminação. O que de fato é imprescindível diz respeito mais à utilização correta e atenta, como tapar nariz e boca, não tocar a parte da frente da máscara, trocar periodicamente higienizando bem as mãos antes e depois, etc.

De acordo com a recomendação por faixa etária, crianças até 6 anos estão dispensadas do uso de máscaras pelos órgãos de referência em protocolos. No entanto, a Mundo apoia as famílias que adotaram esse hábito e optam por mandar máscaras para seus filhos, se comprometendo a fazer as trocas necessárias durante o dia e a incentivar o uso correto pelas crianças acima de 3 anos.

Sugerimos que as famílias desenvolvam progressivamente a habilidade das crianças com as máscaras em diferentes oportunidades, em casa ou em breves saídas eventuais. Estimular e naturalizar esse costume pode contribuir muito para a segurança do ambiente escolar.

 

Higiene dos pertences pessoais

É importante que cada família se responsabilize pela higienização das roupas, calçados e mochilas diariamente.

Crianças com sintomas

Se a criança apresentar em casa sintomas como diarreia, estado febril, vômitos, congestão nasal ou tosse, ou se estiver com temperatura acima de 37,8°C, o retorno à escola só deve ocorrer após liberação do pediatra ou apresentação do teste PCR negativo.

No caso de o aluno apresentar algum dos sintomas citados acima durante o horário escolar, a família será solicitada a buscar a criança e a procurar orientações com seu pediatra de confiança.

Atendimento de caso suspeito na escola

Ao detectarmos um colaborador ou aluno com sintomas gripais ou outros sinais de possível infecção, a escola adotará o seguinte protocolo:

  1. Identificar sinais e sintomas: febre (superior ou igual a 37,8oC), tosse, falta de ar, dor de garganta, dor no corpo, diarreia e outros sintomas gastrointestinais.
  2. O responsável pelo atendimento deve higienizar as mãos com água e sabão e colocar a paramentação completa.
  3. A paramentação completa consiste em: 1º. Avental, 2º. Máscara, 3º. Escudo facial e . Luvas
  4. Orientar e auxiliar o colaborador/aluno sob suspeição a higienizar as mãos com água e sabão.
  5. Disponibilizar máscara de tecido ao colaborador/aluno (a partir de 2 anos).
  6. Encaminhar para sala de isolamento (sala de atendimento pedagógico).
  7. Verificar a temperatura e registrar o valor na ficha de rastreamento de caso suspeito.
  8. Preencher a ficha de rastreamento de caso suspeito.
  9. Entrar em contato com a família e solicitar a busca do colaborador/aluno imediatamente.
  10. Acionar equipe de limpeza e retirar paramentação.
  11. O colaborador/aluno que for identificado como caso suspeito deverá permanecer em isolamento por 14 dias ou até que se exclua a possibilidade de transmissão.

Contamos com a colaboração de toda a comunidade para que a Mundo continue sendo sempre uma escola saudável e segura para todos!